Segunda, 23 de Outubro de 2017
1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Rating 0.00 (0 Votes)

16.01 (sábado) - A Ala Aérea 16 dos EUA foi designada para operar nas bases brasileiras.

29.01 (sexta) - Os Presidentes Vargas e Roosevelt reunem-se em NATAL para efetivarem a participação do Brasil na Guerra, através de uma Força Expedicionária.

14.02 (domingo) - A tripulação de Walter Newmayer de Recife (PE) atacou um U-Boat e provavelmente o danificou levemente.

18.02 (quinta) - Torpedeado o navio Brasilóide.

19.02 (sexta) - A tripulação de Aquino atacou um submarino mas não houve registro de danos.

02.03 (terça) - Torpedeado o navio Affonso Penna.

11.03 (quinta) - O Chefe da Missão Naval Americana, Contra-Almirante Beauregard, envia ao ministro da Aeronáutica, Salgado Filho, memorando sobre a participação da FAB na guerra.

26.03 (sexta) - É estabelecida a Base de Operação Naval em Belém (PA).

27.03 (sábado) - São estabelecidas a Base Aérea Naval de Natal (RN) e as Bases de Operação Naval de Vitória (ES), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Maceió (AL), Recife (PE), Rio Grande (RS), Santos (SP) e São Luiz (MA).

05.04 (segunda) - Um A-28 Hudson, operando de Salvador (BA), com a tripulação de Ivo Gastaldoni, fez um ataque a um U-Boat na tona com cargas de profundidade, cerca de 60 km da costa de Aracaju (SE). Uma grande mancha de óleo foi vista no mar, após o ataque, o U-Boat foi seriamente atingido senão afundado.

14.04 (quarta) - A Ala Aérea 16 se transfere de Norfolk para Natal (RN) para coordenar as patrulhas aéreas anti-submarino.

08.05 (sábado) - A tripulação do B-18 de Zamir de Barros Pinto, operando de Recife (PE), atacou o U-154, que estava pronto para atacar o navio mercante brasileiro MOTOCARLINE. O U-154 perdeu sua chance ao submergir para evitar o ataque. O avião brasileiro escoltou o navio até o Brasil com sucesso.

01.07 (quinta) - Torpedeado o navio Tutóya.

03.07 (sábado) - Um A-28 Hudson, operando da Base Aérea de Santa Cruz, com a tripulação de Clovis Lambre de Lemos, atacou o U-199 sem causar quaisquer danos.

04.07 (domingo) - Torpedeado o navio Pelotaslóide.

09.07 (sexta) - O U-590 é afundado por um Catalina do Esq. VP-94, próximo ao estuário do Rio Amazonas, 5 dias após ter afundado o PELOTASLÓIDE.

14.07 (quarta) - O Almirante Aristides Guilhem, Ministro da Marinha, denuncia ao Presidente Getúlio Vargas que os navios argentinos estavam espionando a movimentação dos barcos brasileiros.

19.07 (segunda) - O U-513 é afundado por um Mariner do Esq. VP-74, operando de um tênder, próximo a São Francisco do Sul, 18 dias após ter afundado o TUTÓYA.

22.07 (quinta) - Afundado o pesqueiro Shangri-lá.

25.07 (domingo) - Mussolini é obrigado a renunciar.

31.07 (sábado) - Ao amanhecer, um Mariner do Esq. VP-74, baseado no Rio de Janeiro, localizou e atacou o U-199. O U-Boat foi danificado mas não afundou e começou a atirar desesperadamente no avião americano. As defesas brasileiras foram alertadas e um Hudson brasileiro, com a tripulação de Sérgio Cândido Schnoor rapidamente decolou do Rio de Janeiro. Ele atacou o U-199 com duas bombas Mk 17 que caíram próximas ao U-Boat, em uma segunda passada Schnoor começou a atirar contra o U-199 com as metralhadoras de proa matando alguns tripulantes que estavam na torre de comando. Em seguida, outro avião brasileiro, um Catalina, com a tripulação de Alberto Martins TORRES, que estava voando nas proximidades veio ajudar, já que Schnoor não dispunha mais de bombas e o U-199 continuava atirando para cima das aeronaves nas redondezas. Torres bombardeou o U-199 com bombas Mk 44 e o U-199 finalmente, após uma longa batalha, começou a afundar a 87 km ao sul do Pão de Açucar no Rio de Janeiro. O avião, que depois foi batizado de ARARÁ em homenagem aos tripulantes do navio de mesmo nome que foi afundado em 17.08.1942 pelo U-507 enquanto tentava resgatar os marinheiros do navio brasileiro Itagiba afundado anteriormente, era comandado pelo único brasileiro que comprovadamente afundou um submarino alemão e que depois viria a fazer parte do 1º Grupo de Caça totalizando 99 missões ofensivas.

01.08 (domingo) - A Parte libertada no sul da Itália, rende-se aos aliados. Torpedeado o navio Bagé

09.08 (segunda) - É criada pela Portaria Ministerial nº 47-44, a 1ª DIVISÃO DA INFANTARIA EXPEDICIONÁRIA, tendo o General Dutra convidado o General Mascarenhas de Morais para comandá-la.

26.09 (domingo) - É estabelecida a Base de Operação Naval em Natal (RN). Torpedeados os navios Itapagé e Cisne Branco.

27.09 (segunda) - O início das operações aeronavais no Atlântico Sul é marcada pela chegada do dirigível K-84, do Esquadrão Blimp 41 em Fortaleza (CE).

01.10 (sexta) - É estabelecida a Base Aérea Naval de Recife (PE) | Os aliados ocupam Nápoles | Início do Curso da USBATU (United States Brazilian Air Training Unit) em Natal (RN).

14.10.1943 (quinta) - É estabelecida a Base Aérea Naval de Igarape Assú

23.10 (sábado) - Torpedeado o navio Campos.

30.10 (sábado) - A tripulação de Dionísio Cerqueira de Taunnay atacou o U-170 com sucesso. O U-170 foi seriamente danificado mas conseguiu escapar. O brasileiros também foram bastante atingidos mas conseguiram retornar à base. Este foi o último ataque feito por aviões brasileiros contra U-Boats.

10.11 (quarta) - O governo brasileiro lançou uma campanha de recrutamento para o combate ao Eixo na II Guerra Mundial. Com slogans como "Abrindo caminho para a vitória" e "O Brasil de hoje defende o Brasil de amanhã", o general Eurico Dutra, fundador da Força Expedicionária Brasileira (FEB), pretende levar 100 mil homens para o palco de operações. O governo americano, que fornecerá equipamentos e treinamento à tropa, no entanto. só quer que o país envie um contingente de 60 mil pracinhas. Como já ocorre nos Estados Unidos, o Brasil começou a vender bônus de guerra, que rendem 6% ao ano.

23.11 (terça) - Criada a Força Expedicionária Brasileira - FEB.

26.11 (sexta) - São estabelecidas as Bases Aéreas Navais de Amapá (AP), Aratu (BA) e Belém (PA), e Bases Aéreas Navais (dirigíveis) em Fernando de Noronha, Fortaleza (CE) e Ipitanga.

03.12 (sexta) - É estabelecida a Base Aérea Naval de São Luiz (MA).

18.12 (sábado) - Criado o 1º GRUPO DE AVIAÇÃO DE CAÇA, tendo o seu comandante Major NERO MOURA, sido nomeado no dia 27.12.43 (segunda).